Reportagens

Esta seção contém reportagens sobre o livro e o seu autor bem como reportagens sobre atividades do autor. De algumas reportagens, há links. Nesta seção, uma reportagem pode aparecer só com texto ou somente citada em ordem cronológica. Uma mesma reportagem pode aparecer nas duas formas.

O título "Reportagens" contém cinco subtítulos que se completam:

I - Reportagens com texto

II - Reportagens - citações em ordem cronológica
a - antecedentes da primeira edição

b - a primera edição já lançada

III - Reportagens - O autor e o seu estudo
IV - Reportagens - Artigos e atividades do autor
V - Reportagens - Outras informações sobre o autor

 

 

 

 

I - Reportagens com texto

 

Lançado em Sorocaba livro sobre o Cafundó

 

 

Na noite de 07 de dezembro (2000), com a presença de várias autoridades, ocorreu o lançamento do livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores” de autoria do Dr. Sílvio Vieira de Andrade Filho. Resultado da tese de doutorado do autor na Universidade de São Paulo (USP), o livro foi patrocinado pela Prefeitura Municipal de Sorocaba através da Secretaria de Educação e Cultura - Fundec (Fundo de Assistência à Educação e à Cultura).

As pessoas que lotaram as dependências do Espaço Cultural Municipal (Sorocaba Clube) puderam contemplar uma exposição de 102 fotos do mencionado livro em vários murais e num telão do recinto.

Em seu discurso, o autor fez um resumo de sua obra e disse que esta faz um estudo sociológico da região em que entram propriedades e proprietários do século 19. Estuda também o surgimento de municípios da região (Sorocaba, Itapetininga, Pilar do Sul, Sarapuí, Salto de Pirapora e Araçoiaba da Serra) e comunidades negras.

Na parte lingüística, a obra descreve a “cupópia” (fala africana do Cafundó) e apresenta dois dicionários com transcrição fonética além de 22 textos com tradução para o português.

Durante o discurso do autor, há que se destacar a quantia de usuários da "cupópia" que fica pequena diante da população do Cafundó.

Ainda segundo o autor, o livro brevemente estará nas bibliotecas dos municípios mencionados e em universidades brasileiras.

Em sua fala, a secretária da Educação e Cultura de Sorocaba Sheila Bovo destacou a importância da obra para a comunidade científica e para a auto-estima da região: "Acolher obras como a que ora estava sendo lançada faz parte da política educacional de Sorocaba". A secretária informou também que, dentro de alguns dias, o livro estará à disposição dos interessados nas escolas e nas bibliotecas municipais de Sorocaba.

O evento cultural contou também com a apresentação do Coral Afro-brasileiro de Sorocaba que apresentou músicas de seu repertório e foi encerrado com o hino oficial de Sorocaba. (Diário de Sorocaba, 12.12.2000).

 

O livro lançado teve a apresentação do Prof. Ari Mateus

 

O livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores” (ISBN 85-89017-01-X) foi apresentado pelo Prof. Ari Mateus. Ele afirmou que a obra de Sílvio Vieira de Andrade Filho, resultado de seu Doutorado na USP, surge antecedida de muitas reportagens nos diversos veículos de comunicação desde os locais até os internacionais e que esta vem enriquecer consideravelmente a bibliografia a respeito do negro brasileiro.

Membro do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Sorocaba, o Prof. Ari Mateus afirmou que a parte histórica da obra trata muito bem da formação de alguns municípios da região de Sorocaba com suas propriedades rurais que utilizavam mão de obra escrava. Ele elogiou muito também os belos contos do folclore regional que estão na obra que contém também uma excelente e completa descrição científica da fala africana chamada "cupópia".

O apresentador exaltou também o idealismo e a idoneidade moral do autor que muito se esforçou em busca de documentos e de informantes para a sua obra. Destacou também que o autor é colaborador de jornais da região e lembrou-se também de que a tese de Mestrado do autor sobre o “o” é uma excelente contribuição para a renovação dos estudos de lingüística portuguesa. Finalmente, parabenizou o autor por tão patriótica contribuição, a Secretaria da Educação e Cultura de Sorocaba pela publicação do livro e o povo da região que tem agora em seu patrimônio cultural e científico uma nova obra de grande utilidade.

 

Prof. Jorge Narciso de Matos fala no lançamento do livro em Sorocaba

 

Durante o lançamento do livro de Sílvio Vieira de Andrade Filho na noite de 07.12.2000 no Espaço Cultural da Prefeitura Municipal de Sorocaba, o Prof. Jorge Narciso de Matos, membro do Nucab (Núcleo de Cultura Afro-brasileira) da Uniso (Universidade de Sorocaba), afirmou em seu discurso que a atuação científica de Sílvio na região de Sorocaba tem sido intensa. Disse mais o orador que o Prêmio Assec concedido ao autor em 1994 por unanimidade (com os votos dele Jorge Narciso de Matos, Geraldo Bonadio e de Maria Virgília Frota Guariglia) representa o reconhecimento por sua dedicação aos estudos que nunca foram interrompidos desde o seu início. O orador lembrou-se também da palestra proferida por Sílvio em 1995 na Uniso sobre a "cupópia" e o Cafundó. Ele afirmou ainda que o empenho e a dedicação do autor para a realização de seu livro sempre foram bastante visíveis. Ele disse também ser impossível alguém fazer com sucesso um trabalho escolar, uma reportagem jornalística ou um estudo universitário sobre as comunidades negras da região e sobre a "cupópia" sem passar pela excelente obra de Sílvio Vieira de Andrade Filho. O orador elogiou o autor pelo prosseguimento de suas pesquisas, mesmo estando com o livro editado. Encerrando o seu discurso, o Prof. Narciso parabenizou a Secretaria da Educação e Cultura de Sorocaba pela publicação de uma ótima obra de grande proveito escolar e científico para todos da região.

 

 

 

 

 

Na primeira foto acima, Lília Maria, o autor Sílvio Vieira de Andrade Filho e a secretária da Educação e Cultura Sheila Katzer Bovo. Na segunda foto, o autor autografa o primeiro exemplar do livro para a Uniso, representada pelo Prof. Jorge Narciso de Matos. Na terceira foto, o Coral Afro-brasileiro do Movimento das Mulheres Negras de Sorocaba (Momunes). Na última foto, o autor, a secretária da Educação e Cultura e o Prof. Ari Mateus, prefaciador do livro e membro do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Sorocaba.

 

TV entrevista o autor

 

Em 08.12.2000, a TV Globo Aliança Paulista de Sorocaba apresentou nas duas edições do jornal SPTV a entrevista feita com o autor Sílvio Vieira de Andrade Filho no dia do lançamento do livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores”. Na entrevista, o autor falou sobre a "cupópia", o antigo Caxambu, o Cafundó, alguns fatos históricos, etc. Na reportagem televisiva, aparecem a estrada do Cafundó e o próprio Cafundó com alguns moradores. Do livro lançado, são focalizadas a capa e algumas páginas com fotos de pessoas e casarões envolvidos no assunto. A matéria tele-jornalística mostra também fotos do livro em tamanho grande que foram expostas no recinto em que ocorreu o lançamento. A reportagem informa ainda que o livro contém lendas do folclore da região e que este logo estará à disposição dos leitores nas bibliotecas de Sorocaba e região.

 

Diário de Sorocaba cobriu o evento

 

Em 12.12.2000, o Diário de Sorocaba publicou reportagem sobre o lançamento do livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores”.

 

Autor recebe homenagem da Secretaria da Educação e Cultura de Sorocaba

   

Alguns dias depois do lançamento do livro, ocorreu na Secretaria da Educação e Cultura de Sorocaba a cerimônia de homenagem ao Prof. Sílvio Vieira de Andrade Filho.

Em seu discurso, o presidente da Câmara Municipal de Sorocaba José Francisco Martinez exaltou a excelente qualidade da obra de grande utilidade para alunos e professores.

Dentre outras colocações, a Sra. Secretária da Educação e Cultura Scheila Katzer Bovo desejou êxito à obra que só pode enriquecer culturalmente as pessoas do mundo escolar e científico. A seguir a secretária mostrou aos presentes a placa de prata que estava entregando ao pesquisador homenageado. 

A placa contém estes dizeres:

“Ao Professor Doutor Sílvio Vieira de Andrade Filho pela brilhante pesquisa e o seu inegável valor à comunidade escolar com a obra Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores.

Prefeitura Municipal de Sorocaba,

Secretaria da Educação e Cultura, 12.12.2000".

 

Prof. Carriel fala no lançamento do livro em Salto de Pirapora

 

Em 21.12.2000, ocorreu em Salto de Pirapora o lançamento do livro de Sílvio Vieira de Andrade Filho que, em termos oficiais, foi antecedido por uma homenagem ao pesquisador em outubro de 1995 prestada pelo então prefeito João Abdala Marun por sua presença constante no município de Salto de Pirapora, por sua grande amizade com a população saltopiraporense e pelo grau bastante avançado de suas pesquisas.

O lançamento do livro de Sílvio Vieira de Andrade Filho em 21.12.2000, ocorreu  no recinto de festividades da Prefeitura Municipal de Salto de Pirapora que ficou totalmente lotado. A mesa foi composta pelo prefeito municipal Santelmo Xavier Sobrinho, pelo Prof. Luís Carriel de Oliveira da Divisão de Cultura, pelo ex-vereador Flodízio de Oliveira Ramos, pela secretária da Educação, por vereadores e por Sílvio Vieira de Andrade Filho.

Dentre as autoridades que fizeram uso da palavra, estava o jornalista e professor Luís Carriel de Oliveira que afirmou que, desde os primeiros dias de 1977 quando era assessor de imprensa da Prefeitura de Salto de Pirapora e do prefeito Newton Guimarães, já ia ao Cafundó com pessoas da Legião Brasileira de Assistência, com funcionários da Prefeitura Municipal de Salto de Pirapora e com o próprio prefeito. Todos iam ao Cafundó desenvolver atividades sociais. Carriel afirmou que guarda consigo fotos e documentos destes primeiros dias de 1977. Muitas destas fotos estão na publicação “Salto de Pirapora” que traz a prestação de contas do governo Newton Guimarães iniciado no começo do referido ano.

Carriel afirmou também que ele e Júlio Gonçalves são os verdadeiros autores da primeira reportagem sobre o Cafundó e a "cupópia" em 18.03.1978 no jornal sorocabano Cruzeiro do Sul. Com esta reportagem, o Cafundó pela primeira vez teve aumentada significativamente a sua popularidade. Esta reportagem é que abriu caminho conseqüentemente para outras reportagens sobre a comunidade na imprensa.

Uma outra reportagem de 19.03.1978 do jornal Cruzeiro do Sul não é a primeira como tem sido dito e sim a segunda. Esta reportagem trata da grande repercussão que teve a notícia de 18.03.1978, exatamente a que foi feita por ele (Carriel) e Gonçalves.

Na reportagem do Cruzeiro do Sul de 19.03.1978, aparecem os nomes dele (Carriel), de Gonçalves e o do prefeito Newton Guimarães como visitantes do Cafundó em 10.03.1978. Em 10.03.1978, ele (Carriel) esteve realmente no Cafundó, mas esta visita foi apenas uma dentre tantas outras anteriores, pois, como disse, ele visita o Cafundó desde o início de 1977.

O professor e jornalista Luís Carriel de Oliveira queixou-se, dizendo que o seu nome, o de Gonçalves e o do prefeito Newton Guimarães têm sido omitidos em certos relatos que fazem referências à reportagem do mencionado jornal de 19.03.1978. Carriel afirmou também que o Cafundó, como qualquer outro bairro, sempre foi conhecido de toda a população do município de Salto de Pirapora desde o seu surgimento em fins do século 19. A existência da "cupópia" também sempre foi do conhecimento de toda a população saltopiraporense.

Carriel disse também que estes fatos podem ficar desconhecidos de todos menos das autoridades e das pessoas de Salto de Pirapora. Assim, não pode concordar com omissões e informações falsas (convenientes algumas) daqueles que, em relação ao Cafundó, tiveram total ausência e pouco interesse. Aqueles são os mesmos que também não sabem o sobrenome de uma das famílias do Cafundó (dizem Pires Cardoso quando deveriam dizer Pires Pedroso), que afirmam erroneamente que determinado casal não teve filhos, que fazem omissão de gerações em certas genealogias, que "erram" a data da primeira reportagem sobre o Cafundó, que fazem fraco e antiquado estudo da "cupópia", etc. O secretário da Cultura de Salto de Pirapora afirmou também que tudo isto contraria o espírito científico e acaba informando mal o público atual e futuro. O Prof. Carriel observou também que falhas clamorosas como as mencionadas não são encontradas na atualizada e completa obra de Sílvio Vieira de Andrade Filho.

Em seguida, Carriel parabenizou o pesquisador Sílvio Vieira de Andrade Filho pela excelente interação com o povo de Salto de Pirapora desde 1988 quando iniciou os seus estudos. Ele elogiou bastante o empenho, a dedicação, o interesse, a imparcialidade e a constância demonstrados por Sílvio Vieira de Andrade Filho, autor de importante livro sobre estudos históricos, sociológicos, folclóricos e lingüísticos. Carriel ressaltou também que Andrade Filho não foi comodista ficando somente no Cafundó, mas procurou colher informações com muitos cidadãos saltopiraporenses e da região. Finalmente, ele afirmou que o livro de Sílvio estava pondo de fato os pingos nos “is” e nos “jotas” ao resgatar a verdade para Salto de Pirapora.

Por último, falou o Prof. Sílvio. Em sua fala, ele agradeceu o povo saltopiraporense pela boa acolhida que sempre teve e pelas informações que nunca lhe foram negadas. Informou o público presente que o livro está à disposição de toda a população na Biblioteca Municipal de Salto de Pirapora a partir daquele momento. Na ocasião, o Prof. Sílvio entregou exemplares do livro à secretária da Educação do município para fazerem parte do acervo da Biblioteca Municipal de Salto de Pirapora, às autoridades e a cidadãos saltopiraporenses.

 

 

 

 

Fotos do lançamento do livro em Salto de Pirapora. Na foto (1), o autor do livro diante de assistentes e componentes da mesa (prefeito municipal Santelmo Xavier Sobrinho, secretária da Educação Ivanilde A. do Amaral, secretário da Divisão de Cultura Prof. Luís Carriel de Oliveira e vereadores). Na foto (2), Levi, prefeito municipal, ex-vereador Flodízio, o autor e Prof. Luís Carriel de Oliveira da Divisão de Cultura. Na foto (3), o autor ladeado por Daniel de Oliveira Ramos, Levi, Flodízio de Oliveira Ramos e outros amigos

 

 

Ao lado, a capa da revista da administração do prefeito Newton Guimarães e a página 23 da mesma em que podemos ver uma das fotos do Cafundó (a terceira da esquerda para a direita) do início de 1977 mencionadas por Carriel por ocasião da entrega de documentos gratuitos a cafundoenses. No verso do original desta foto, está registrada a referida data. A mencionada foto está no livro de Sílvio Vieira de Andrade Filho e neste site (seção Livro). Esta revista circulou apenas em Salto de Pirapora

 

A primeira reportagem jornalística sobre o Cafundó em 18.03.1978 que conseguiu ultrapassar os limites do município de Salto de Pirapora. Nesta, podemos ver os nomes de seus autores, a data da publicação e o nome do jornal sorocabano. Não foi possível exibir todo o título que é Salto de Pirapora: descendentes de escravos deixam o isolamento

Recorte da certidão de óbito de Dona Benedita. Visita ao Cafundó nos primeiros dias de 1977 por membros da Legião Brasileira de Assistência, pelo Prof. Carriel (jornalista, assessor de imprensa e chefe de gabinete da Prefeitura de Salto de Pirapora) e pelo prefeito Newton Guimarães. Esta foto foi tirada pelo próprio Carriel.

Livro sobre comunidades negras será distribuído nas bibliotecas da região

 

 

No último dia 07 de dezembro, aconteceu o lançamento do livro Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores de autoria de Sílvio Vieira de Andrade Filho. O livro é resultado da tese de doutorado do autor na USP e foi patrocinado pela Prefeitura Municipal de Sorocaba através da Secretaria de Educação com o apoio da Fundec. Em Itapetininga, no dia 18, o livro foi distribuído na Biblioteca Municipal, contando com a presença de autoridades do município. Segundo o autor da obra, o livro será distribuído também nas bibliotecas de cidades da região como Pilar do Sul, Salto de Pirapora e Araçoiaba da Serra. O autor é colaborador do jornal Nossa Terra. (Jornal Nossa Terra, Itapetininga, 23-29.12.2000).

 

Bibliotecas da região recebem o livro por ocasião de seu lançamento

 

 

 

 

 

 

 

 

As fotos (1) e (2) são de Sarapuí. Marilza do Carmo Holtz da Biblioteca Municipal recebe o livro das mãos do autor que está ao lado do historiador Hélio Holtz. Na foto (3), a secretária da Educação de Araçoiaba da Serra recebendo o livro. As fotos (4), (5) e (6) são de Pilar do Sul: o autor Sílvio Vieira de Andrade Filho mostrando o livro para o prefeito Luís Henrique de Carvalho, o autor concedendo entrevista à mídia pilarense e o autor entregando exemplares do livro à secretária da Educação Eloísa Cruz Proença.

 

Mais bibliotecas recebem gratuitamente o livro

 

Em Tatuí, o recebimento do livro pela Biblioteca Municipal Brigadeiro Jordão foi noticiado pelo jornal "O Progresso de Tatuí" e pelo jornal "Integração". O jornal "Tribuna das Monções" de Porto Feliz informou a entrada do livro na Biblioteca Dr. Cesário Motta Júnior. Em Itu, o recebimento do livro pela biblioteca municipal foi noticiado pelo jornal "Periscópio". Em Guareí, o livro ficou na biblioteca da E. M. Prof. João Alcindo Vieira. Todos os jornais mencionados deram informações aos leitores sobre o conteúdo do livro e sobre o seu autor.

 

Revista de Itu cita autor e livro

 

Em julho de 2001, a edição número 13 da revista Campo & Cidade, de Itu, fez uma reportagem com o seguinte título "Cafundó, terra de negros...e brancos". Como podemos perceber pelo título, a matéria procura destacar a presença de brancos no Cafundó. Ainda na mencionada reportagem, são citados o autor Sílvio Vieira de Andrade Filho e o seu livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores" (primeira edição do ano 2000). Na matéria, o lingüísta Andrade Filho afirma que somente os moradores mais antigos ainda conhecem a "cupópia", fala africana existente no Cafundó, bairro de Salto de Pirapora, SP.

 

Palestra do autor em Itu

 

 

De 19 a 23.11.2001, ocorreu em Itu a Semana da Consciência Negra com palestras, exposição de fotos, missa e danças com motivos africanos. A semana foi organizada pela União Negra Ituana e pela Secretaria Municipal de Cultura de Itu. No dia 21, Sílvio Vieira de Andrade Filho proferiu palestra sobre comunidades negras e a "cupópia" com exposição de fotos que se encontram em seu livro Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores. Anteriormente, a Biblioteca Municipal de Itu já havia recebido um exemplar do referido livro. Após a palestra, um belo troféu foi oferecido ao autor.

 

Órgãos do governo utilizam o livro

 

O livro não comercial tem sido utilizado por órgãos do governo. Em Brasília, o livro encontra-se na Fundação Cultural Palmares e na Procuradoria Geral da República. Em São Paulo, no Instituto de Terras do Estado de São Paulo (ITESP). A Procuradoria Geral da República em Sorocaba também possui o livro. As datas do pedido ou do recebimento do livro por autoridades governamentais podem ser conferidas neste site na seção denominada “Atividades”.

 

Lingüista da UnB avalia positivamente o livro de Andrade Filho

 

Em março de 2002, em seu livro "Anticrioulo - manifestação lingüística de resistência cultural", Hildo Honório do Couto, lingüista da Universidade de Brasília (UnB), assim se referiu ao livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores" de Sílvio Vieira de Andrade Filho publicado em 2000:
"Mais recentemente Sílvio Vieira de Andrade Filho defendeu uma tese de Doutorado na USP sobre a linguagem do Cafundó. Trata-se do primeiro trabalho especificamente sobre a linguagem e não sobre aspectos culturais. O autor analisa todos os níveis da "cupópia", ou seja, a fonética, a morfologia, a sintaxe, os campos semânticos. O trabalho contém um dicionário "cupópia"-português" e um dicionário "português-"cupópia".

 

Lingüista sorocabano ministrou palestra na USP

 

 

Entre os dias 06 a 08 deste mês, ocorreu o Secongremulindi no Anfiteatro de História da Universidade de São Paulo. Neste congresso de estudos lingüísticos, houve principalmente palestras sobre línguas indígenas do Brasil e de países da América Latina. Ao lingüista Sílvio Vieira de Andrade Filho, autor do livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores" editado pela Secretaria da Educação e Cultura de Sorocaba, resultado de sua tese de Doutorado na USP e que se encontra em universidades do Brasil e em bibliotecas municipais da região, coube falar sobre os recursos utilizados pela "cupópia".

A "cupópia" nasceu com os escravos da antiga Fazenda Caxambu (Sarapuí) no século 19. Casamentos entre caxambuenses e cafundoenses fizeram com que esta fala africana fosse transplantada no início do século 20 para o Cafundó (Salto de Pirapora), comunidade negra de 75 habitantes que surgiu por ocasião da Abolição. Assim no começo do século 20, a "cupópia" passou a existir nas duas comunidades. Atualmente, existem 07 usuários desta fala africana no Cafundó. O Caxambu já não mais existe como comunidade negra. Até hoje, existem cafundoenses e caxambuenses que são usuários (parciais) da "cupópia", principalmente nas periferias de Salto de Pirapora, Sorocaba e Votorantim.

Indagado sobre João de Camargo que teve atuação religiosa na cidade de Sorocaba no começo do século 20, o pesquisador afirma que o místico não está ligado à história do Cafundó e nem do Caxambu (A Tribuna de Sorocaba, 20.11.2002).  Nota - a palavra entre parênteses foi colocada pelo autor.

Sorocabano ministra palestra sobre "cupópia" em Belo Horizonte

Pesquisador mostra que a figura de João de Camargo

nada teve a ver com o Cafundó (comunidade negra de Salto de Pirapora)

 

    

 

O pesquisador sorocabano Prof. Dr. Sílvio Vieira de Andrade Filho, autor do livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores", participou nos dias 03, 04 e 05 deste mês na Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte, do Segundo Encontro da Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares (ABECS). O trabalho de Sílvio é o resultado de sua tese de Doutorado pela Universidade de São Paulo (USP) e que foi editado em 2000 pela Secretaria da Educação e Cultura do município de Sorocaba. Segundo o pesquisador, o encontro foi muito importante porque, além de manter contato com vários lingüístas, houve a divulgação de seu livro junto a pesquisadores ligados a universidades públicas do Brasil, inclusive alguns estrangeiros. Outro ponto positivo foi a entrada do nome de seu livro na bibliografia de uma obra científica de autoria de um pesquisador da Universidade de Brasília. Sua participação no simpósio foi com a palestra "O vocabulário e a criatividade da cupópia" que vai ser publicada na revista "Papia" da UnB.

O lingüísta sorocabano afirma que no (antigo) Caxambu, localidade rural do município de Sarapuí, nasceu no século XIX uma comunidade negra que usava uma fala com um vocabulário de origem africana denominada "cupópia". O Caxambu já não mais existe como comunidade negra, estando os seus habitantes espalhados na periferia de algumas cidades vizinhas como Sorocaba, Salto de Pirapora e Votorantim. Muitos cafundoenses estão também espalhados na periferia destas mesmas cidades. Os mais velhos do Caxambu ainda são usuários da "cupópia" que possui um vocabulário de cerca de 150 palavras. No Cafundó, existem somente sete usuários.

João de Camargo (1858-1942), que teve atuação místico-religiosa a partir do começo do século 20 em Sorocaba, não tem nada a ver com o Caxambu e nem com o Cafundó, defende Sílvio. 

Ainda de acordo com ele, duas associações de descendentes de escravos surgiram na região, buscando a preservação da cultura africana e a solução de questões fundiárias: Associação Afro-brasileira de Salto de Pirapora e Região e Associação Afro-brasileira de Sorocaba e Região (Diário de Sorocaba, 13.10.2002).

Nota - as palavras entre parênteses do subtítulo e a palavra "antigo" entre parênteses do texto foram colocadas pelo autor.

 

>> Na foto acima, Hildo Honório do Couto e Sílvio Vieira de Andrade Filho. Atrás destes, Aryon Rodrigues.

>> O artigo "O vocabulário e a criatividade da "cupópia" de Sílvio Vieira de Andrade Filho foi publicado em 31.07.2003 em PAPIA (revista brasileira de estudos crioulos e similares), número 13, p. 168-179, Thesauros Editora, Universidade de Brasília. A revista contém atas e artigos do II Encontro da ABECS (Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares) realizado em Belo Horizonte de 03 a 05.10.2002 na Universidade Federal de Minas Gerais. Este artigo na íntegra em formato word (.doc) pode ser lido através deste link: Clique aqui.

>> Este artigo foi publicado também na seção de revistas eletrônicas da FFLCH-USP.

"Cupópia" foi tema de palestra em Belo Horizonte

Nos últimos dias 03, 04 e 05, ocorreu em Belo Horizonte na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o II Encontro da Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares (ABECS). A convite da Universidade de Brasília (UnB), esteve participando deste congresso o lingüista sorocabano Dr. Sílvio Vieira de Andrade Filho, autor do livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores", que é o resultado de sua tese de Doutorado pela Universidade de São Paulo (USP) e que foi editado em 2000 pela Secretaria da Educação e Cultura de Sorocaba.

Segundo o pesquisador, o encontro foi muito importante porque além de manter contatos com vários lingüistas, houve a divulgação de seu livro junto a pesquisadores ligados a universidades públicas do Brasil, inclusive alguns estrangeiros. Outro ponto positivo foi a entrada do nome de seu livro na bibliografia de uma obra científica de autoria de um pesquisador da Universidade de Brasília. O Dr. Sílvio Vieira de Andrade Filho participou deste simpósio com a palestra O vocabulário e a criatividade da "cupópia" que vai ser publicada na revista PAPIA da UnB. O mencionado lingüista afirma que, no (antigo) Caxambu, localidade rural do município de Sarapuí, Estado de São Paulo, nasceu no século XIX uma comunidade negra que usava uma fala com um vocabulário de origem africana denominada "cupópia". No começo do século XX, esta foi transportada para a comunidade vizinha do Cafundó que surgiu na época da Abolição no município de Salto de Pirapora, Estado de São Paulo. 

Assim, no começo do século 20 a "cupópia" era falada nas duas comunidades. O Caxambu já não mais existe como comunidade negra, estando os seus habitantes espalhados na periferia de algumas cidades vizinhas (Sorocaba, Salto de Pirapora e Votorantim). Muitos cafundoenses estão também espalhados na periferia destas mesmas cidades. Os mais velhos do Caxambu ainda são usuários (parciais) da "cupópia" que possui um vocabulário de cerca de 150 palavras. No Cafundó, existem somente 07 usuários.

João de Camargo (1858-1942), que teve atuação religiosa a partir do começo do século 20 em Sorocaba, não tem nada a ver com o Caxambu e nem com o Cafundó. Ainda de acordo com o mencionado pesquisador, duas associações de descendentes de escravos surgiram na região, buscando a preservação da cultura africana e a solução de questões fundiárias: Associação Afro-brasileira de Salto de Pirapora e Região e Associação Afro-brasileira de Sorocaba e Região (A Tribuna de Sorocaba, 18.10.2002).

 

>> O artigo "O vocabulário e a criatividade da "cupópia" de Sílvio Vieira de Andrade Filho foi publicado em 31.07.2003 em PAPIA (revista brasileira de estudos crioulos e similares), número 13, p. 168-179, Thesauros Editora, Universidade de Brasília. A revista contém atas e artigos do II Encontro da ABECS (Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares) realizado em Belo Horizonte de 03 a 05.10.2002 na Universidade Federal de Minas Gerais. Este artigo na íntegra em formato word (.doc) pode ser lido através deste link: Clique aqui.

>> as palavras "antigo" e "parciais" entre parênteses do texto foram colocadas pelo autor.

>> Este artigo foi publicado também na seção de revistas eletrônicas da FFLCH-USP.

 

Livro é destaque em revista de universidade

 

Artigo denominado "Remanescentes Culturais Africanos no Brasil" de Sônia Maria de M. Queiroz publicado em 2002 na revista "Aletria" da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) cita o livro  “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores" e seu autor Sílvio Vieira de Andrade Filho. O referido artigo encontra-se também nos seguintes sites: www.periodicos.letras.ufmg.br e www.scribd.com. Veja também dados técnicos sobre esta notícia na seção Reportagens - citações em ordem cronológica.

 

Paulo Betti elogia livro de Sílvio Vieira de Andrade Filho

 

Em 19.08.2003, o ator Paulo Betti enviou e-mail ao pesquisador Sílvio Vieira de Andrade Filho no qual afirma que tem lido o livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores". No e-mail, aparece esta afirmação do ator: "eu pude constatar a seriedade de seu trabalho". Na mesma mensagem, Paulo Betti relata que está acabando as filmagens de seu filme "Cafundó" e explica que este representa uma ficção sobre João de Camargo: "trata-se de uma alegoria fantasiosa da África".

 

Lingüista profere palestra e concede entrevista à Rádio USP

 

 

No dia 05.11.2003, Sílvio Vieira de Andrade Filho proferiu palestra sobre a “cupópia”, o vocabulário, os recursos para a sua utilização e a História das comunidades negras do antigo Caxambu e do Cafundó. A palestra foi proferida por ocasião do congresso denominado Tercongremulindi realizado em 05, 06 e 07.11.2003 no anfiteatro de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. A palestra foi antecedida por uma entrevista concedida pelo autor ao jornal matutino “USP Notícias” da Rádio USP que divulgou o congresso de línguas africanas e indígenas e o assunto abordado pelo referido palestrante.

 

Pesquisador no Fórum Mundial de Educação

 

De 01 a 04 de abril de 2004, realizou-se na capital paulista o Fórum Mundial de Educação com a participação de estudiosos do Brasil e do exterior. O fórum ocorreu simultaneamente em vários auditórios e salas do Palácio das Convenções do Anhembi, da Universidade Santana e da Universidade de Santo Amaro. Ao pesquisador sorocabano Sílvio Vieira de Andrade Filho coube falar na Unisantana sobre alguns temas de seu livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores”, editado em 2000 pela Secretaria da Educação e Cultura de Sorocaba. Este livro é resultado da tese de Doutorado do autor na USP. Em sua palestra ocorrida no primeiro dia do evento, o pesquisador falou principalmente sobre a educação pública das crianças do Cafundó (Salto de Pirapora) e sobre aspectos da fala africana denominada “cupópia” que, como todos sabem, é originária do antigo Caxambu (Sarapuí).

 

Curioso pedido ao pesquisador

 

Em 05.04.2004, o pesquisador Sílvio Vieira de Andrade Filho recebeu via e-mail este interessante pedido transcrito abaixo:

Prezado pesquisador

Sou de São Paulo e vivo na Patagônia, trabalhando para uma empresa de vídeo. Gostei muito do seu site sobre o seu livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores".

Como eu e minha esposa estamos aguardando a chegada de nosso filho, gostaria de que o senhor nos enviasse algumas palavras da "cupópia" que poderão servir de nome para o nosso filho.

Em anexo, seguem algumas fotos do local onde moramos.

Assinado GMLS.

 

Livro citado em dissertação

 

Sílvio Vieira de Andrade Filho teve o seu livro  “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores" citado na dissertação de mestrado que Eduardo Forte Santos apresentou à Universidade Federal do Rio Grande do Sul com o nome de "Do falar quilombola à fala falquejada: um estudo de variação estilística".

 

Globalização no Cafundó é destaque em congresso na USP

 

No período de 13 a 15 de outubro (de 2004), realizou-se na Universidade de São Paulo a III Reunião da Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares, que contou com a participação de lingüistas do Brasil e do exterior. A globalização foi o tema central e o lingüista sorocabano Sílvio Vieira de Andrade Filho discorreu, então, sobre “A cupópia e a globalização no Cafundó”, relacionada à linguagem falada pelos remanescentes da comunidade negra de Salto de Pirapora. Durante a apresentação do lingüista sorocabano foram exibidas, com destaque, fotografias tiradas pelo pesquisador no Cafundó no período 1995-2000, que apresentavam razoável quantidade de casebres de barro. Estas fotos estão contidas em seu livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores”.

O professor Sílvio Vieira de Andrade Filho fez então, na oportunidade, um interessante contraste destas com as fotos da comunidade em 2004 em que se nota a quase que total ausência de tais casebres que foram demolidos e substituídos por casas de alvenaria, cobertas de telha, fato que revela, como destacou também ele, a presença governamental na comunidade. "Em quase todas as casas, podem ser vistas antenas de TV, sendo algumas parabólicas", frisou.

Do ponto de vista lingüístico, o professor Sílvio demonstrou também, com exemplos, que a fala africana denominada “cupópia”, de um lado, é suficientemente poderosa para ter expressões reveladoras da modernidade. Por outro, a globalização também é capaz de fazer com que o uso da “cupópia” fique limitado quase que aos usuários mais velhos, que realizam, assim, uma resistência cultural na comunidade do Cafundó. "Os mais jovens que freqüentam as escolas públicas dão pouco valor à “cupópia”, preferindo juntar-se à sociedade brasileira", acrescentou o pesquisador, prognosticando: "Assim, está prevista para breve a terminalidade da “cupópia” que, felizmente, já se encontra devidamente registrada". (Diário de Sorocaba, 24.10.2004).

 

 

Notas

> A primeira foto acima mostra o prédio da USP onde foi realizado o referido congresso. A segunda é do Cafundo e mostra a casa nova de alvenaria dos irmãos Marcos e Juvenil. Nesta foto, aparecem o pesquisador Sílvio Vieira de Andrade Filho, universitários e os moradores do Cafundó Adauto, Marcos e Juvenil. Tais fotos ilustrativas não fazem parte da reportagem acima publicada pelo referido jornal sorocabano e sim do arquivo particular do pesquisador.

> Em 1995, eram 10 os usuários da "cupópia" no Cafundó. Atualmente, são 08, contando com Ditão que, na realidade, não mora na área do Cafundó, mas está muito próximo deste.

> Em 2004, o Cafundó está com cerca de 80 habitantes que, antes de tudo, são falantes do português rural brasileiro.

> Há pessoas do Cafundó e do Caxambu espalhadas por Sorocaba, Votorantim, Salto de Pirapora, etc. que, com o tempo, foram perdendo o domínio da "cupópia". Hoje, estas ainda se lembram de algumas palavras.

 

Capital paulista sedia congresso sobre linguagem

 

Sílvio Vieira de Andrade Filho participou do Quarcongremulindi, congresso que ocorreu em 01, 02 e 03.12.2004 no CEU-Butantã (bairro Rio Pequeno) na capital paulista e que teve o apoio da Secretaria Municipal de Educação. O referido congresso contou com a presença de estudiosos de línguas indígenas da América, de línguas experimentais, de outras línguas como o árabe e de outras formas de linguagem.

Em sua palestra do dia 02.12.2004, o pesquisador falou sobre o seu livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores”. Ele falou também sobre a repercussão positiva de seu livro, sobre as instituições que o utilizam bem como sobre os locais onde este se encontra à disposição dos interessados. A maior parte do tempo da palestra foi dedicada à "cupópia". No telão do auditório, foram mostrados os dois sites do autor.

 

Site universitário cita autor e livro

 

Em 2004, o site do curso de Mestrado em Estudos da Linguagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) menciona o autor Sílvio Vieira de Andrade Filho e o livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores”.

 

Autor e livro em bibliografia

 

De 28.03.2005 a 01.04.2005, ocorreu no Rio de Janeiro o denominado Liceu Literário Português com a presença de conhecidos estudiosos da língua portuguesa. Na revista "Confluência" (números 29 e 30), órgão do Instituto de Língua Portuguesa (ILP) que trata deste congresso, são citados o autor Sílvio Vieira de Andrade Filho e o seu livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores” (primeira edição). A mencionada revista está na internet nos seguintes sites: https://docslide.com.br e www.scribd.com.

 

Autor mencionado em congresso internacional

 

No período de 31.10.2005 a 06.11.2005, ocorreu o 11º Congresso Internacional de Estudos Crioulos em Praia, República do Cabo Verde, que reuniu 105 pesquisadores de 30 países do mundo em torno do tema "Les créoles face aux défis de l'éducation pour tous et de la mondialisation". Na palestra inaugural denominada "Les études créoles dans la science et l’éducation: un état des lieux et des questions", proferida por Gendreau Massaloux, diretora da Agência Universitária da Francofonia, foram mencionados os estudos sociolingüísticos do pesquisador Sílvio Vieira de Andrade Filho. Posteriormente, esta palestra foi transformada em artigo. Clique aqui.

 

Autor e livro em reportagem de revista

 

Em novembro de 2005, a Revista Indústria Brasileira da Confederação Nacional da Indústria (CNI) de Brasília publicou interessante reportagem intitulada "A África é aqui" sobre cultura africana no mundo. A matéria traz explicações de Sílvio Vieira de Andrade Filho e trechos de seu livro. Esta matéria rendeu muitos elogios ao autor por parte do público que costuma acessar os seus sites. Para outras informações, ver a seção Reportagens - citações em ordem cronológica deste site.

 

Artigo científico de Andrade Filho em revista da Uniso

 

Em dezembro de 2005, o Dr. Sílvio Vieira de Andrade Filho escreveu para o Núcleo da Cultura Afro-brasileira (Nucab) ligado à Universidade de Sorocaba (Uniso) o artigo científico intitulado "A polissemia e a perífrase na "cupópia".

Volume 31, número 02, dezembro de 2005, páginas 157-167, Sorocaba. Para outras informações, ver a seção Reportagens - citações em ordem cronológica deste site.

Observação - Este artigo foi publicado também pela winkipédia.

 

Artigo em mãos de diplomata

 

Em dezembro de 2005, o Dr. Sílvio Vieira de Andrade Filho escreveu para a Revista de Estudos Universitários (vol. 31, n. 02, p. 157-167) da Universidade de Sorocaba o artigo "A polissemia e a perífrase na "cupópia". O referido artigo foi lido pelo diplomata Marcelo Cid que atualmente se encontra em Montevidéu. Na ocasião, ele estava em Brasília no Ministério das Relações Exteriores. Os seus interessantes comentários sobre o artigo estão em seu blog. Este artigo com texto integral em formato word (.doc) pode ser lido através deste link: Clique aqui.

 

Autor e livro em tese da UFBA

 

Em 2005, Jorge Augusto Alves da Silva faz citação do livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores” e de seu autor Sílvio Vieira de Andrade Filho em sua tese para a Universidade Federal da Bahia (UFBA) de Salvador intitulada "A concordância verbal de terceira pessoa do plural no português popular do Brasil: um panorama sociolingüístico de três comunidades do interior do estado da Bahia".

 

Livro e autor citados em dissertação

 

Em dezembro de 2005, em sua dissertação para a Uniso denominada "Escola, Movimento Negro e Memória: o 13 de maio em Sorocaba - 1930", Fátima Aparecida Silva citou o livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores (2000, primeira edição, Secretaria da Educação e Cultura, Prefeitura Municipal de Sorocaba)” e o seu autor Sílvio Vieira de Andrade Filho.

 

Livro no Arquivo do Estado de São Paulo

 

Na capital paulista, o livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores” pode ser consultado também no Arquivo do Estado de São Paulo - AESP, Rua Voluntários da Pátria, 596, Santana.

 

João de Camargo nas pesquisas de Andrade Filho

 

A freqüente pergunta ao autor sobre a genealogia do místico João de Camargo, que não tem nada a ver com o Cafundó (comunidade negra de Salto de Pirapora), está respondida por Sílvio Vieira de Andrade Filho na seção deste site denominada Entrevista. Nesta referida seção, Andrade Filho esclarece também muitas outras indagações. O mencionado místico é também enfocado no artigo "João de Camargo no inventário de Luís de Camargo Barros" que está na seção Artigos deste site e na notícia "Sorocabano ministra palestra sobre "cupópia" em Belo Horizonte" da seção Reportagens.

 

"Cafundó" e seus vários sentidos

 

Os vários sentidos da palavra acima mencionada estão explicados por Sílvio Vieira de Andrade Filho na seção deste site denominada Entrevista. Nesta referida seção, Andrade Filho esclarece também muitas outras indagações.

 

Autor em jornal sorocabano

 

Em 20.05.2006, os estudos históricos e lingüísticos de Sílvio Vieira de Andrade Filho foram objetos de reportagem de Cida Muniz no Jornal Ipanema de Sorocaba. Para outras informações, ver a seção Reportagens - citações em ordem cronológica deste site.

 

Lingüista em Blog

 

Em 03.10.2006, Sílvio Vieira de Andrade Filho e o seu livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores” (primeira edição) foram mencionados no blog Minorias Lingüísticas. Foram comentados pela articulista Cida Muniz alguns fatos lingüísticos da "cupópia".

 

Boletim do Instituto Histórico de Sorocaba focaliza Andrade Filho

 

Em março de 2007, o Boletim 111 do Instituto Histórico Geográfico e Genealógico de Sorocaba traz uma reportagem sobre o estudo do Cafundó e da "cupópia" do Sílvio Vieira de Andrade Filho. A reportagem traz também duas fotos do autor. Esta mesma reportagem já havia sido publicada no Jornal Ipanema de Sorocaba. Para outras informações, ver a seção Reportagens - citações em ordem cronológica deste site.

 

Pesquisador no Almanaque Brasil

 

Uma reportagem sobre os estudos históricos e lingüísticos de Sílvio Vieira de Andrade Filho encontra-se também no site do Almanaque Brasil da TV Cultura. Para outras informações, ver a seção Reportagens - citações em ordem cronológica deste site.

 

Site da UnB menciona a participação do autor em congressos

 

A participação do pesquisador Sílvio Vieira de Andrade Filho em congressos da Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares foi registrada no site da Universidade de Brasília. Para outras informações, ver a seção Reportagens - citações em ordem cronológica deste site.

 

Lingüista é lembrado em congresso internacional

 

Os estudos sociolingüísticos do pesquisador Sílvio Vieira de Andrade Filho foram citados no 11º Congresso Internacional de Estudos Crioulos realizado em Cabo Verde, África. Para outras informações, ver a seção Reportagens - citações em ordem cronológica deste site.

 

Eventos contam com a participação do autor

 

Em 12.11.2007, ocorreu no Clube 28 de Setembro de Sorocaba uma reunião preparatória ao Dia da Consciência Negra. Dentre os que compuseram a mesa e fizeram uso da palavra, estava o pesquisador Sílvio Vieira de Andrade Filho. Na ocasião, o autor assinou juntamente com outras autoridades um documento sobre o referido dia que é feriado em Sorocaba. Em 13.11.2007, o site do deputado Raul Marcelo e o jornal Diário de Sorocaba publicaram matéria a respeito do referido documento. Em dia 17.11.2007, o autor participou de um debate sobre o assunto em foco.

Ver logo abaixo a seção "Reportagens sobre o autor e o seu estudo".

 

Autor no jornal Bom Dia

 

O Dia da Consciência Negra provocou uma reportagem sobre o livro "Um Estudo...." e sobre o seu autor Sílvio Vieira de Andrade Filho no jornal Bom Dia de Sorocaba. Para outras informações, ver a seção Reportagens - citações em ordem cronológica deste site.

 

Pesquisador homenageado pela Câmara Municipal de Sorocaba

 

Em 19.11.2007, o vereador José Francisco Martinez requereu à mesa da Câmara Municipal de Sorocaba que fossem consignados em ata votos de congratulações com o Prof. Sílvio Vieira de Andrade Filho pela publicação do livro  “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores”. No requerimento 2052, o vereador fez uma série de considerações sobre o livro e o autor e solicitou que a Câmara desse ciência ao homenageado através de ofício. O despacho da aprovação do requerimento ocorreu na sessão de 27.11.2007. Esta mesma data consta no diploma concedido ao autor que traz as assinaturas do vereador requerente e de Paulo Francisco Mendes, presidente da Câmara.

 

Autor e livro em tese de Doutorado

 

Em 2007, o lingüista Sílvio Vieira de Andrade Filho e o seu livro  “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores” foram citados por José Leonildo de Lima em sua tese de Doutorado "A Variação na Concordância do Gênero Gramatical no Falar Cuiabano". Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP.

 

Jornal de Itapetininga divulga livros e sites

 

Todos os livros e sites do Dr. Sílvio Vieira de Andrade Filho foram objeto de notícia com atributos positivos no "Jornal O Município" de Itapetininga, edição de março de 2008. Os sites foram fornecidos aos leitores na reportagem que traz também a foto do pesquisador. Outras informações sobre a matéria deste jornal estão logo abaixo na seção "Reportagens sobre o autor e o seu estudo".

 

Citação do autor e obra em monografia

 

O historiador e lingüista Sílvio Vieira de Andrade Filho teve a sua obra "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores” (primeira edição - 2000) citada na monografia "Liberdade negociada: a prática de alforria em Itapetininga-SP (1820-1850)" de Leandro Marcos de Meira de 2008. Trata-se de um estudo de conclusão de curso para obtenção do grau de bacharel em História pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) sediada em Curitiba.

 

Autor em sites

 

O autor e o livro estão citados em vários sites como o do engenheiro sorocabano Sérgio Aranha, o do Cecun (Centro de Estudos da Cultura Negra) de Vitória, Espírito Santo e o da Fundação Cultural Palmares. Outras informações estão logo abaixo na seção "Reportagens sobre o autor e o seu estudo".

 

Estudo de pesquisador em enciclopédias

 

Material sobre o Cafundó, sua fala "cupópia" e biografia de Sílvio Vieira de Andrade Filho podem ser encontrados em enciclopédias on-line como Wikipédia e Enciclopédia Sorocabana.

 

Pesquisador citado em artigo

 

M. A. Gaiotto escreveu sobre turismo étnico. Ao fazer suas considerações, citou Sílvio Vieira de Andrade Filho como conhecido estudioso do Cafundó.

 

Andrade Filho em artigo de pesquisador norte-americano

 

A obra "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores” (primeira edição) do historiador e lingüista Sílvio Vieira de Andrade Filho encontra-se citada em "La reconstrucción de los primeros contactos linguisticos", artigo de John M. Lipski da Universidade Estadual da Pensilvânia. Como não poderia deixar de ser, o artigo está escrito também em inglês. É bom lembrar também que a referida universidade não é a única do exterior a possuir o livro de Andrade Filho.

 

Andrade Filho em tese da FAU

 

Em 2009, a dissertação de Mestrado para a FAU-USP "Pirapora do Bom Jesus: dicotomia de símbolos: o sagrado e o profano como elementos representativos da imagem da cidade" de Alexandre Nascimento Sales menciona na bibliografia o autor Sílvio Vieira de Andrade Filho e o seu livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores” (primeira edição do ano 2000).

 

Andrade Filho citado em livro

 

Em 18 e 19.03.2011, ocorreu o lançamento do livro "Histórias Ilustradas do Ypanema e do Araçoyaba" do autor sorocabano Gilson Sanches. Editado pela Crearte Editora de Sorocaba, o livro faz muitas citações de contos folclóricos constantes no livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores" (primeira edição de 2000) de Sílvio Vieira de Andrade Filho.

 

Artigo cita pesquisador e livro

 

Em 03.03.2016, foi publicado no site do Centro Umbandista Reino da Mata o artigo "Aproximação ao universo místico e sincrético de João de Camargo Barros". O artigo em espanhol resulta da reunião realizada no final do ano anterior com a participação de estudantes universitários e de expositores afro-uruguaios integrantes do referido centro umbandista. O historiador Sílvio Vieira de Andrade Filho e o seu livro “Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores” (primeira edição em 2000) estão citados no referido artigo.

 

 

 

 

 

 

II - Reportagens - citações em ordem cronológica

 

 

(a) antecedentes da primeira edição

 

(s.d.) O Cafundó e a "cupópia". Nesta reportagem, são citados o autor e o seu estudo. Em Portal Afro, revista on line de São Paulo

(15.12.1993) Professor faz tese sobre o Cafundó. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(15.12.1993) Cafundó vira tese. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(26.06.1994) Cafundó. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro 549 com ilustração do cartunista Glauco, Sorocaba

(02.07.1994) Lingüística. Tese avalia linguagem de grupo negro. Em O Estado de S.Paulo, Caderno de Ciência e Tecnologia, São Paulo

(1994) A contribuição do estudo das comunidades negras isoladas para a caracterização do português brasileiro. Artigo inédito de Margarida Maria Taddoni Petter da Universidade de São Paulo, São Paulo

(13.08.1994) Sai lista de ganhadores do Prêmio Assec. Este é o título de uma reportagem em que o autor aparece na lista dos ganhadores do prêmio da Associação Sorocabana de Eventos Culturais referente ao ano de 1994. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(30.10.1994) Reportagem sobre a entrega do Prêmio Assec - 1994. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, 567, Sorocaba

(30.10.1994) Descendentes de escravos resistem no Cafundó. Há outros títulos. Em Jornal do Brasil, Rio de Janeiro

(15.04.1995) Território físico e simbólico são base da cultura. Há outros títulos. Em O Estado de S. Paulo, Caderno 2 - Cultura, 2988, São Paulo

(13.05.1995) Crença faz comunidade mudar data. Em O Estado de S. Paulo, São Paulo

(14.05.1995) Cafundó, terra preta. Em Revista da Folha, São Paulo

(22.10.1995) Inevitável diluição. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, 618, Sorocaba

(    .11.1995) Os quilombos. Em Família Cristã, 719, São Paulo

(18.11.1995) “Zumbi”. A reportagem com este título traz a informação da palestra “O falar do Cafundó” que o autor deverá proferir na Uniso em 30.11.1995. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(20.11.1995) Cafundó, túri vimbundo. Reportagem da Rádio Cultura de São Paulo. Reprise em 03.12.1995

(21.11.1995) Notícia sobre a palestra “O falar do Cafundó” a ser proferida pelo autor no dia 30.11.1995. A referida palestra promovida pelo Nucab (Núcleo de Cultura Afro-brasileira) faz parte da semana comemorativa dos 300 anos da morte de Zumbi. Em Uniso Notícias, Sorocaba

(26.11.1995) Rádio Cultura faz programas sobre Zumbi. A notícia menciona a participação do lingüista Sílvio Vieira de Andrade Filho. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(03.12.1995) Rádio Cultura enfoca Cafundó. A notícia menciona a participação do lingüista Sílvio Vieira de Andrade Filho. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(06.01.1996) Tia Dita morre... A notícia traz a opinião do lingüista Sílvio Vieira de Andrade Filho sobre a data do nascimento da mencionada moradora do Cafundó. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(16.09.1996) Idioma de descendentes de escravos pode ser extinto. Em O Estado de S. Paulo, São Paulo

(02.10.1996) Cupópia no Cafundó - língua de origem africana sobrevive no interior de São Paulo. Em Isto É, 1409, São Paulo

(19.05.1996) Fala criada pelos escravos sobrevive em pontos como o Cafundó. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, 648, Sorocaba

(19.05.1996) BBC de Londres. Emissão em ondas curtas em língua portuguesa para o Brasil e para os países da África

(25.05.1996) Programa "Repórter Eco" da TV Cultura de São Paulo. Reprises: 02.06.1996, 30.07.1996 e 05.10.1996

(30.06.1996) Rádio França Internacional de Paris. Emissão em ondas curtas em língua portuguesa para o Brasil e para os países da África

(29.09.1996) Rádio França Internacional. Emissão em ondas curtas em língua portuguesa para o Brasil e para a África

(09 e 10.11.1996) Programa "Vitrine" da TV Cultura de São Paulo

(11.11.1996) Segredos do Cafundó. Em Informações Ambientais da Rede Aipa (Associação Ituana de Proteção Ambiental), Itu

(23.11.1996) Cafundó é chão dos negros. Em República, caderno R, 890, Itu

(1997) Em Boletim de Estudos Crioulos - BEC, 04, p. 16, Universidade de Brasília, Brasília

(13.10.1997) Notícia da tese de Doutorado do autor na USP. Em Primeiro Encontro de Pesquisadores, p. 95, Uniso, Sorocaba

(19.10.1997) Vinte e dois quilombos de São Paulo aguardam posse da terra. Há outros títulos. Em O Estado de S. Paulo, caderno Cidades, São Paulo

(20.11.2000) Área tombada para quilombo está sendo loteada. Em Estadão On Line, São Paulo

(30.11.2000) Livros contando a história de Sorocaba serão lançados em dezembro. Cafundó será tema de um dos três livros. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(03.12.2000) Livros históricos são lançados. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, Sorocaba

(07.12.2000) "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores" será lançado hoje. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(07.12.2000) Lançamento. Livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores" de Sílvio Vieira de Andrade Filho. Coluna "Presença". Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(07.12.2000) Comunidades negras inspiram livro que será lançado hoje no Espaço Cultural. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, Sorocaba

(b) a primera edição já lançada

(08.12.2000) No jornal SPTV, reportagem veiculada em suas edições sobre o autor, o assunto e a solenidade do lançamento do livro no Espaço Cultural da Secretaria da Educação e Cultura da Prefeitura Municipal de Sorocaba. TV Globo-Aliança Paulista, Sorocaba

(08.12.2000) Início do envio do livro pela Secretaria da Educação e Cultura da Prefeitura Municipal de Sorocaba a instituições governamentais (Fundação Cultural Palmares, Instituto de Terras do Estado de São Paulo, Procuradoria Geral da República, Biblioteca Nacional, etc.) e aos departamentos de Comunicação, Lingüística, Antropologia e Sociologia de universidades brasileiras (USP, Universidade de Brasília, Universidade Federal de Pernambuco, Universidade Federal de Minas Gerais, etc.)

(12.12.2000) Lançado em Sorocaba livro sobre o Cafundó. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(23-29.12.2000) Livro sobre comunidades negras será distribuído nas bibliotecas da região. Em Nossa Terra, Itapetininga

(29.12.2000) Livro sobre a região foi lançado em Sorocaba. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(03.01.2001) Livro sobre o Cafundó já está nas bibliotecas. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(13.01.2001) Doação. Coluna "Notas da Cidade". Em Tribuna das Monções, Porto Feliz

(20.01.2001) Estudo das comunidades negras. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(28.01.2001) Morador de quilombo vende trecho de vila. Em O Estado de S. Paulo, São Paulo

(31.03-06.04.2001) Autor entrega livro. Com esta manchete, o jornal adiante mencionado noticia que recebeu o livro das mãos do autor. Em Nossa Terra, Itapetininga

(01.04.2001) Uma cultura agoniza lá pros lados do Cafundó (frente). Filhos e netos do Cafundó crescem alheios ao encanto de sua cultura (página interna). Esta reportagem sobre o Cafundó que menciona o livro e o seu autor traz 18.03.1978 como sendo a verdadeira data da primeira reportagem sobre o Cafundó, a "cupópia" e alguns fatos históricos da referida comunidade negra. Os autores desta primeira reportagem são Luís Carriel e Júlio C. Gonçalves. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, Sorocaba

(   .07.2001) Cafundó, terra de negros...e brancos. Em Revista Campo & Cidade, Itu.

(03.08.2001) "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores". Coluna "Livros e Revistas". Em Jornal da Ciência, Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Rio de Janeiro

(14.08.2001) Biblioteca recebe exemplar de tese sobre o dialeto do Cafundó (frente). Biblioteca pública recebe exemplar de tese sobre o dialeto do Cafundó (página interna). Em Periscópio, Itu

(01.09.2001) Coluna Ivan Barsanti Silveira. Em Folha de Itapetininga, Itapetininga

(26.09.2001) Historiador lança livro sobre o Cafundó. A notícia informa que o livro se encontra na Biblioteca Municipal de Tatuí. Em O Progresso de Tatuí, jornal on line

(26.10.2001) Nas bibliotecas, livro sobre comunidades negras. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(14.11.2001) Itu celebra a Semana da Consciência Negra. A notícia faz referência à palestra do autor e o lançamento do livro na Secretaria da Cultura de Itu. Em NotíciasNet, jornal on line de Itu

(02.12.2001) Historiador doa livro para biblioteca municipal. Em Jornal Integração, Tatuí

(07.12.2001) Livro mostra estudo científico da região do Cafundó. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(   .03.2002) Notícia a respeito do livro que contém análise da "cupópia" em todos os níveis. Em Anticrioulo - manifestação lingüística de resistência cultural de Hildo Honório do Couto, Thesaurus Editora, Brasília

(16.03.2002) Estudo Histórico. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(21.08.2002) Livro mostra cultura afro-brasileira. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(13.10.2002) Sorocabano ministra palestra sobre "cupópia" em Belo Horizonte. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(18.10.2002) "Cupópia" foi tema de palestra em Belo Horizonte. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(20.11.2002) Lingüista sorocabano ministrou palestra na USP. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(         2002) Remanescentes Culturais Africanos no Brasil. Neste estudo, a autora Sônia Maria Queiroz faz citação do livro e de seu autor Sílvio Vieira de Andrade Filho. Em Aletria, UFMG

(02.07.2003) Nos Cafundós da Língua. Programa Vitrine. TV Cultura , São Paulo

(31.07.2003) O vocabulário e a criatividade da "cupópia". Este artigo de Sílvio Vieira de Andrade Filho é apresentado em nota editorial de PAPIA (revista brasileira de estudos crioulos e similares), número 13, p. 06, Thesaurus Editora, Universidade de Brasília. A revista contém atas e artigos do II Encontro da ABECS (Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares) realizado em Belo Horizonte de 03 a 05.10.2002 na Universidade Federal de Minas Gerais. Na mesma revista, p. 128, o artigo é mencionado por Hildo Honório do Couto

(31.07.2003) Notícia a respeito do livro e do autor no artigo de Hildo Honório do Couto denominado "Resquícios de Africanismos Lingüísticos no Brasil". Em PAPIA (revista brasileira de estudos crioulos e similares), número 13, p. 126 e 133, Thesaurus Editora, Universidade de Brasília. A revista contém atas e artigos do II Encontro da ABECS (Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares) realizado em Belo Horizonte de 03 a 05.10.2002 na Universidade Federal de Minas Gerais

(05.02.2004) O livro foi mencionado pela Associação Brasileira de Antropologia no informativo on line n.001/2004

(01-04.04.2004) O autor figura na lista de palestrantes do Fórum Mundial de Educação. Em Fórum Mundial de Educação, p. 12, São Paulo

(06.04.2004) Ainda o Cafundó. Notícia sobre o livro e a palestra do autor no Fórum Mundial de Educação. Em coluna Vip de Gabrielle Camargo. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(07.04.2004) O informativo matutino Jornal da Cidade noticia a participação do autor no Fórum Mundial de Educação realizado em São Paulo. Em Rádio Cacique AM, Sorocaba

(24.10.2004) Globalização no Cafundó é destaque em congresso na USP. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(                ) Progresso ameaça língua. Em Agência Estado, São Paulo

(21.11.2004) Progresso ameaça língua. Em Jornal do Commércio, Recife

(19.01.2005) Entrevista ao vivo concedida pelo autor ao programa Telescópio da TV Itapetininga

(19.01.2005) O autor grava entrevista para o jornal da Rádio Globo de Itapetininga

(14.05.2005) História revela pontos em comum entre Itapetininga e Lages. Em Jornal Nossa Terra, Itapetininga

(    .05.2005) História revela pontos em comum entre Itapetininga e Lages. Em Jornal Nossa Terra, Itapetininga

(        .2005) História revela pontos em comum entre Itapetininga e Lages. Em Região On Line, Itapetininga

(21.10.2005) Entrevista com o autor sobre comunidades negras, "cupópia", cultura africana, lingüística geral, lingüística portuguesa, História de Guareí, etc. Em Rádio Realidade - FM, Guareí

(31.10.2005)  "Les études créoles dans la science et l’éducation: un état des lieux et des questions". Palestra inaugural proferida por Gendreau Massaloux no 11º Congresso Internacional de Estudos Crioulos em Praia, República do Cabo Verde.

(    .11.2005) A África é aqui. Em Revista Indústria Brasileira, p. 46, Confederação Nacional da Indústria (CNI), Brasília

(         2005) "A concordância verbal de terceira pessoa do plural no português popular do Brasil: um panorama sociolingüístico de três comunidades do interior do estado da Bahia". Neste estudo, o autor Jorge Augusto Alves da Silva faz citação do livro e de seu autor Sílvio Vieira de Andrade Filho. Em www.bibliotecadigital.ufba.br.

(20.05.2006) Língua falada por moradores do Cafundó está desaparecendo. Reportagem de Cida Muniz. Em Jornal Ipanema, n. 265, Sorocaba

(05.09.2006) Les études créoles dans la science et l’éducation: un état des lieux et des questions. Neste artigo de Gendreau Massaloux por ocasião do 11º Congresso Internacional de Estudos Crioulos em Praia, República do Cabo Verde, são mencionados os estudos sociolingüísticos do pesquisador Sílvio Vieira de Andrade Filho. Em Mondesfrancophones.com, França

(09.12.2006) O autor Sílvio Vieira de Andrade Filho e sua obra "Um Estudo....." são citados no livro Scenas da Escravidão de Carlos Carvalho Cavalheiro lançado em Sorocaba na data ao lado

(26.12.2006) Língua falada por moradores do Cafundó (Brasil) está a desaparecer. Em Liberal, Praia, Cabo Verde

(28.12.2006) Língua falada por moradores do Cafundó (Brasil) está a desaparecer. Em Liberal, Praia, Cabo Verde. Edição on-line

(   .03.2007) Memória: Língua falada por moradores do Cafundó está desaparecendo. Em Boletim do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico, IHGGS, ano L I, número 111, p. 15, Sorocaba

13.11.2007) O site do deputado Raul Marcelo traz matéria a respeito do documento sobre o Dia da Consciência Negra em que o autor é um dos signatários e participante de debate

(13.11.2007) O site do jornal Diário de Sorocaba traz matéria a respeito do documento referente ao Dia da Consciência Negra em que o autor aparece como um dos signatários e participante de debate

(19.11.2007) Comunidades Negras Mapeadas. Reportagem de Giuliano Bonamin. Em Bom Dia, Sorocaba

(19.11.2007) O site Memória Viva do engenheiro sorocabano Sérgio Aranha traz matéria sobre a vida e as pesquisas de Sílvio Vieira de Andrade Filho

(19.11.2007) Notícia sobre o autor e o livro publicada no site da Fundação Cultural Palmares

(                ) Livro e o autor são citados no site do Centro de Estudos da Cultura Negra (Cecun), Vitória, Espírito Santo

(    .03.2008) Livro de autor itapetiningano conta História das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores. Em Jornal O Município, março de 2008, Itapetininga

(20.04.2008)  Citação do livro e do autor. Em Turismo Étnico, conceitos e práticas.... de Maria Alice Gaiotto

( sem data ) Ficha técnica do livro "Um Estudo....". Em WorldCat, Cincinnati, Estado de Ohio, Província de Ontário, EUA

( sem data ) Referências ao autor e ao livro. Em site pt.wikipedia.org/wiki/Cafundó_(Salto_de_Pirapora)

( 03.03.2016) Citação do livro e do autor. Em artigo em espanhol no site do Centro Umbandista Reino da Mata

 

 

 

III - Reportagens

O autor e o seu estudo


Esta seção é a mesma que está no livro "Um Estudo......" (segunda edição) a partir da p. 440.

(                ) O Cafundó e a "cupópia". Nesta reportagem, são citados o autor e o seu estudo. Em Portal Afro (on line), São Paulo

(15.12.1993) Professor faz tese sobre o Cafundó. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(15.12.1993) Cafundó vira tese. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(26.06.1994) Cafundó. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, 549, Sorocaba

(02.07.1994) Lingüística. Tese avalia linguagem de grupo negro. Em O Estado de S. Paulo, Caderno de Ciência e Tecnologia, São Paulo

(13.08.1994) Sai lista de ganhadores do Prêmio Assec. Este é o título de uma reportagem em que o autor aparece na lista dos ganhadores do prêmio da Associação Sorocabana de Eventos Culturais referente ao ano de 1994. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(14.10.1994) O autor recebe o Prêmio Assec - 1994 no Teatro Municipal Teotônio Vilela de Sorocaba

(30.10.1994) Reportagem sobre a entrega do Prêmio Assec - 1994. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, 567, Sorocaba

(30.10.1994) Descendentes de escravos resistem no Cafundó. Há outros títulos. Em Jornal do Brasil, Rio de Janeiro

(15.04.1995) Território físico e simbólico são base da cultura. Há outros títulos. Em O Estado de S. Paulo, Caderno 2 - Cultura, 2988, São Paulo

(13.05.1995) Crença faz comunidade mudar data. Em O Estado de S. Paulo, São Paulo

(14.05.1995) Cafundó, terra preta. Em Revista da Folha, São Paulo

(    .10.1995) Homenagem ao autor através de carta assinada pelo prefeito municipal de Salto de Pirapora João Abddala Marun

(22.10.1995) Inevitável diluição. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, 618, Sorocaba

(   .11.1995) Os quilombos. Em Família Cristã, 719, São Paulo

(20.11.1995) Cafundó, túri vimbundo. Reportagem da Rádio Cultura de São Paulo. Reprise em 03.12.1995

(19.05.1996) Fala criada pelos escravos sobrevive em pontos como o Cafundó. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, 648, Sorocaba

(19.05.1996) BBC de Londres. Emissão em ondas curtas em língua portuguesa para o Brasil e para os países da África

(25.05.1996) Programa "Repórter Eco" da TV Cultura de São Paulo. Reprises: 02.06.1996, 30.07.1996 e 05.10.1996

(30.06.1996) Rádio França Internacional de Paris. Emissão em ondas curtas em língua portuguesa para o Brasil e para os países da África

(16.09.1996) Idioma de descendentes de escravos pode ser extinto. Em O Estado de S. Paulo, São Paulo

(29.09.1996) Rádio França Internacional. Emissão em ondas curtas em língua portuguesa para o Brasil e para a África

(02.10.1996) Cupópia no Cafundó - língua de origem africana sobrevive no interior de São Paulo. Em Isto É, 1409, São Paulo

(09 e 10.11.1996) Programa "Vitrine" da TV Cultura de São Paulo

(11.11.1996) Segredos do Cafundó. Em Informações Ambientais da Rede Aipa (Associação Ituana de Proteção Ambiental), Itu

(23.11.1996) Cafundó é chão dos negros. Em República, caderno R, 890, Itu

(1997) Em Boletim de Estudos Crioulos - BEC, 04, p. 16, Universidade de Brasília, Brasília

(13.10.1997) Notícia da tese de Doutorado do autor na USP. Em Primeiro Encontro de Pesquisadores, p. 95, Uniso, Sorocaba

(19.10.1997) Vinte e dois quilombos de São Paulo aguardam posse da terra. Há outros títulos. Em O Estado de S. Paulo, caderno Cidades, São Paulo

(10.01.1998) A Associação Afro-brasileira de Salto de Pirapora e Região envia uma carta ao autor em que reconhece a dedicação, o empenho e a assiduidade deste na região em busca de informações para o seu livro ao qual dá total apoio. Outras cartas com o mesmo teor: 12.04.1998 e 10.09.2004

(    .12.1999) Citação do autor e de sua tese de Doutorado na USP "Um Estudo Sociolingüístico da Comunidade Negra do Cafundó" no Relatório Técnico Científico sobre a Comunidade de Quilombo do Cafundó / Salto de Pirapora - SP, elaborado pelo Instituto de Terras do Estado de São Paulo (ITESP)

(20.11.2000) Área tombada para quilombo está sendo loteada. Em Estadão On Line, São Paulo

(20.11.2000) Área tombada para quilombo está sendo loteada. Em Cnol Notícias (on line)

(30.11.2000) Livros contando a história de Sorocaba serão lançados em dezembro. Cafundó será tema de um dos três livros. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(03.12.2000) Livros históricos são lançados. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, Sorocaba

(07.12.2000) "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores" será lançado hoje. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(07.12.2000) Lançamento. Livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores" de Sílvio Vieira de Andrade Filho. Coluna "Presença". Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(07.12.2000) Comunidades negras inspiram livro que será lançado hoje no Espaço Cultural. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, Sorocaba

(07.12.2000) Livro mostra estudo científico da região do Cafundó. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(08.12.2000) No jornal SPTV, reportagem veiculada em suas edições sobre o autor, o assunto e a solenidade do lançamento do livro no Espaço Cultural da Secretaria da Educação e Cultura da Prefeitura Municipal de Sorocaba. TV Globo-Aliança Paulista, Sorocaba

(08.12.2000) Início do envio do livro pela Secretaria da Educação e Cultura da Prefeitura Municipal de Sorocaba a instituições governamentais (Fundação Cultural Palmares, Instituto de Terras do Estado de São Paulo, Procuradoria Geral da República, Biblioteca Nacional, etc.) e aos departamentos de Comunicação, Lingüística, Antropologia e Sociologia de universidades brasileiras (USP, Universidade de Brasília, Universidade Federal de Pernambuco, Universidade Federal de Minas Gerais, etc.)

(12.12.2000) Lançado em Sorocaba livro sobre o Cafundó. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(12.12.2000) Em solenidade que contou com a presença da Secretária da Educação e Cultura Sheila Katzer Bovo e com o presidente da Câmara Municipal de Sorocaba José Francisco Martinez, o autor recebeu uma placa de prata como reconhecimento do povo de Sorocaba por sua contribuição nos campos educacional e cultural.

(23 - 29.12.2000) Livro sobre comunidades negras será distribuído nas bibliotecas da região. Em Nossa Terra, Itapetininga

(29.12.2000) Livro sobre a região foi lançado em Sorocaba. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(03.01.2001) Livro sobre o Cafundó já está nas bibliotecas. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(13.01.2001) Doação. Coluna "Notas da Cidade". Em Tribuna das Monções, Porto Feliz

(20.01.2001) Estudo das comunidades negras. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(28.01.2001) Morador de quilombo vende trecho de vila. Em O Estado de S. Paulo, São Paulo

(31.03 - 06.04.2001) Autor entrega livro. Em Nossa Terra, Itapetininga

(01.04.2001) Uma cultura agoniza lá pros lados do Cafundó (frente). Filhos e netos do Cafundó crescem alheios ao encanto de sua cultura (página interna). Reportagem sobre o livro e o seu autor. Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, Sorocaba

(03.08.2001) "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores". Coluna "Livros e Revistas". Em Jornal da Ciência, Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Rio de Janeiro

(14.08.2001) Biblioteca recebe exemplar de tese sobre o dialeto do Cafundó (frente). Biblioteca pública recebe exemplar de tese sobre o dialeto do Cafundó (página interna). Em Periscópio, Itu

(01.09.2001) Coluna Ivan Barsanti Silveira. Em Folha de Itapetininga, Itapetininga

(26.09.2001) Historiador lança livro sobre o Cafundó. A notícia informa que o livro se encontra na Biblioteca Municipal de Tatuí. Em O Progresso de Tatuí, jornal on line

(26.10.2001) Nas bibliotecas, livro sobre comunidades negras. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(14.11.2001) Itu celebra a Semana da Consciência Negra. A notícia faz referência à palestra do autor e ao lançamento do livro na Secretaria da Cultura de Itu. Em NotíciasNet, jornal on line de Itu

(02.12.2001) Historiador doa livro para biblioteca municipal. Em Jornal Integração, Tatuí

(    .03.2002) Notícia sobre o livro. Em Anticrioulo - manifestação lingüística de resistência cultural de Hildo Honório do Couto, Thesaurus Editora, Brasília

(16.03.2002) Estudo Histórico. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(21.08.2002) Livro mostra cultura afro-brasileira. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(13.10.2002) Sorocabano ministra palestra sobre "cupópia" em Belo Horizonte. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(18.10.2002) "Cupópia" foi tema de palestra em Belo Horizonte. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(20.11.2002) Lingüista sorocabano ministrou palestra na USP. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(17.05.2003) A Associação Afro-brasileira de Sorocaba e Região envia carta ao autor em que manifesta total apoio ao livro que inclusive é citado em seu estatuto

(25.07 - 15.08.2003) O livro do autor fez parte da exposição em homenagem aos autores sorocabanos ocorrida na Biblioteca Municipal "Jorge Guilherme Senger" de Sorocaba

(31.07.2003) O vocabulário e a criatividade da "cupópia". Este artigo de Sílvio Vieira de Andrade Filho é apresentado em nota editorial de PAPIA (revista brasileira de estudos crioulos e similares), número 13, p. 06, Thesaurus Editora, Universidade de Brasília. A revista contém atas e artigos do II Encontro da ABECS (Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares) realizado em Belo Horizonte de 03 a 05.10.2002 na Universidade Federal de Minas Gerais. Na mesma revista, p. 128, o artigo é mencionado por Hildo Honório do Couto

(31.07.2003) Notícia a respeito do livro e do autor no artigo de Hildo Honório do Couto denominado "Resquícios de Africanismos Lingüísticos no Brasil". Em PAPIA (revista brasileira de estudos crioulos e similares), número 13, p. 126 e 133, Thesaurus Editora, Universidade de Brasília. A revista contém atas e artigos do II Encontro da ABECS (Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares) realizado em Belo Horizonte de 03 a 05.10.2002 na Universidade Federal de Minas Gerais

(05.02.2004) O livro foi mencionado pela Associação Brasileira de Antropologia no seu informativo on line número 001/2004

(01 - 04.04.2004) O autor figura na lista de palestrantes do Fórum Mundial de Educação. Em Fórum Mundial de Educação, p. 12, São Paulo

(06.04.2004) Ainda o Cafundó. Notícia sobre o livro e a palestra do autor no Fórum Mundial de Educação. Em coluna Vip de Gabrielle Camargo. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(07.04.2004) O informativo matutino Jornal da Cidade noticia a participação do autor no Fórum Mundial de Educação realizado em São Paulo. Em Rádio Cacique AM, Sorocaba

(24.10.2004) Globalização no Cafundó é destaque em congresso na USP. Notícia sobre a comunicação do autor na III Reunião da Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares realizada na USP em 13, 14 e 15.10.2004. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(        .2004) Progresso ameaça língua. Em Agência Estado, São Paulo

(21.11.2004) Progresso ameaça língua. Em Jornal do Commércio, Recife

(        .2004) Progresso ameaça língua. Em Fórum Social Nordestino (site)

(29.12.2004) Carta do Itesp à Associação Afro-brasileira de Salto de Pirapora e Região informando que este órgão governamental reconhece a relevância da obra do pesquisador Sílvio Vieira de Andrade Filho. A carta assinada pelo Gerente de Formação, Pesquisa e Acervo do Itesp informa também que o livro se encontra na biblioteca do referido órgão para consultas internas (funcionários do Itesp) e externas (professores, alunos e pesquisadores)

(31.10.2005) "Les études créoles dans la science et l'éducation: un état des lieux et des questions". Palestra inaugural proferida por Gendreau Massaloux no 11º Congresso Internacional de Estudos Crioulos em Praia, República do Cabo Verde

(   .11.2005) A África é aqui. Em Revista Indústria Brasileira, p. 46, Confederação Nacional da Indústria (CNI), Brasília

(20.05.2006) Língua falada por moradores do Cafundó está desaparecendo. Reportagem de Cida Muniz. Em Jornal Ipanema, Sorocaba

(05.09.2006) Les études créoles dans la science et l'éducation: un état des lieux et des questions. Neste artigo de Gendreau Massaloux por ocasião do 11º Congresso Internacional de Estudos Crioulos em Praia, República do Cabo Verde, são mencionados os estudos sociolingüísticos do pesquisador Sílvio Vieira de Andrade Filho. Em Mondesfrancophones.com, França

(26.12.2006) Língua falada por moradores do Cafundó (Brasil) está a desaparecer. Em Liberal, Praia, Cabo Verde

(28.12.2006) Língua falada por moradores do Cafundó (Brasil) está a desaparecer. Em Liberal, Praia, Cabo Verde (on-line)

(   .02.2007) Poética e bem-humorada, cupópia corre o risco de desaparecer. Em Almanaque Brasil, 94, fevereiro de 2007 (on-line)

(   .03.2007) Memória: Língua falada por moradores do Cafundó está desaparecendo. Em Boletim do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico, IHGGS, ano LI, número 111, p. 15, Sorocaba

(                ) Citação. Em E-baita (on-line)

(19.11.2007) Comunidades Negras Mapeadas. Reportagem de Giuliano Bonamin. Em Bom Dia, Sorocaba

(    .03.2008) Livro de autor itapetiningano conta História das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores. Em Jornal O Município, março de 2008, Itapetininga

IV - Reportagens

Artigos e atividades do autor


Esta seção é a mesma que está no livro "Um Estudo......" (segunda edição) a partir da p. 447.

(04.10.1991) Palestra na Escola Estadual Dr. Júlio Prestes de Albuquerque de Sorocaba

(1992) Comunicação feita pelo autor sobre os seus estudos e sobre a elaboração de sua tese de Doutoramento ao Congresso de Estudos Africanos realizado na Universidade de São Paulo e organizado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)

(1995) "Abstract" deste estudo. Em Boletim de Estudos Crioulos - BEC, 02, p.14. Departamento de Lingüística da Universidade de Brasília, Brasília

(18.11.1995) "Zumbi". A reportagem com este título traz a informação da palestra "O falar do Cafundó" que o autor deverá proferir na Uniso em 30.11.1995. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(21.11.1995) Notícia sobre a palestra "O falar do Cafundó" a ser proferida pelo autor no dia 30.11.1995. A referida palestra promovida pelo Nucab (Núcleo de Cultura Afro-brasileira) faz parte da semana comemorativa dos 300 anos da morte de Zumbi. Em Uniso Notícias, Sorocaba

(22.11.1995) Participação do autor no programa jornalístico "Brasil na Madrugada" da Rádio Gaúcha de Porto Alegre. Data de outras participações: 18.05.1996, 09.07.1996, 24.08.1996 e 07.09.1996

(26.11.1995) Rádio Cultura faz programa comemorativo aos 300 anos da morte de Zumbi. A notícia menciona a participação do autor. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(30.11.1995) Palestra do autor intitulada "O falar do Cafundó" na Uniso

(03.12.1995) Rádio Cultura enfoca Cafundó. A notícia menciona a participação do autor. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

( .12.1995) Cafundó, túri vimbundo. Consultoria: autor deste estudo. Reportagem da Rádio Cultura de São Paulo. Em Cultura (guia do ouvinte), 109, São Paulo

(06.01.1996) Tia Dita morre... A notícia traz a opinião do autor sobre a verdadeira data do nascimento da mencionada moradora do Cafundó. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(02 - 08.03.1996) Professor fala de sua tese. Em Nossa Terra, 292, Itapetininga

(31.08.1996) Gramática tradicional x Lingüística (1). Em Nossa Terra, Itapetininga

(21.09.1996) Gramática tradicional x Lingüística (2). Em Nossa Terra, Itapetininga

(30.11.1996) Zumbi. Em Nossa Terra, 331, Itapetininga

(20.12.1996) Entrevista ao vivo no programa "Estúdio Rural" da TV Rural de São Paulo

(18.01.1997) Entrevista. Em Nossa Terra, 338, Itapetininga

(30.03.1997) BBC de Londres. Entrevista. Emissão em ondas curtas em português para o Brasil e para os países africanos de língua portuguesa

(18 - 24.10.1997) A "cupópia" não nasceu no Cafundó. Em Nossa Terra, 376, Itapetininga

(21.11.1997) A "cupópia" não nasceu no Cafundó. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(29.11 - 05.12.1997) As comunidades negras e a posse de terras. Em Nossa Terra, 382, Itapetininga

(13.05.1998) As comunidades negras e a posse de terras. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(13 - 19.09.1998) Entrevista. Em Nossa Terra, 439, Itapetininga

(11.11.1998) Participação do autor numa reportagem no Cafundó realizada pela TV Legislativa, Sorocaba

(18.11.1998) A cultura africana no Brasil. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(13.05.1999) A libertação de escravos em Sorocaba e na região. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(15 - 21.05.1999) Caxambu, sua história e sua curiosa fala africana. Em Nossa Terra, Itapetininga

(12 - 18.06.1999) Descendentes de antigos escravos organizam-se. Em Nossa Terra, Itapetininga

(11 - 17.09.1999) Recordações e "causos" da Fazendinha. Primeiro de uma série de cinco artigos. Em Nossa Terra, Itapetininga

(02 - 08.10.1999) Recordações e "causos" da Fazendinha. Em Nossa Terra, Itapetininga

(09 - 15.10.1999) Recordações e "causos" da Fazendinha. Em Nossa Terra, Itapetininga

(30.10 - 05.11.1999) Recordações e "causos" da Fazendinha. Em Nossa Terra, Itapetininga

(06 - 12.11.1999) Recordações e "causos" da Fazendinha. Quinto e último artigo referente a esta série. Em Nossa Terra, Itapetininga

(10.11.1999) O Cafundó sem Cida. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(19.11.2000) Zumbi. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(25.11 - 01.12.2000) Zumbi. Em Nossa Terra, Itapetininga

(07.12.2000) Lançamento do livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores" no Espaço Cultural da Secretaria da Educação e Cultura da Prefeitura Municipal de Sorocaba

(08.12.2000) Início da entrega do livro pelo autor com a presença de secretários da educação e secretários da cultura em diversas bibliotecas municipais da região (Sorocaba, Pilar do Sul, Araçoiaba da Serra, Itapetininga, Salto de Pirapora, Sarapuí, Guareí, Itu, Tatuí, Votorantim, Porto Feliz, Piedade, etc.)

(12.12.2000) Entrevista simultânea ao jornal Folha Pilarense e à Rádio Comunitária, Pilar do Sul

(21.12.2000) O autor fez a entrega de vários exemplares do livro à Biblioteca Municipal de Salto de Pirapora em solenidade que contou com a presença do prefeito, de vereadores e de secretários municipais

(05.02.2001) Entrevista concedida pelo autor ao programa "Tempo de Avanço" de Orlando Pinheiro. Rádio Cacique, Sorocaba

(19.02.2001) Entrevista concedida pelo autor à Rádio Comunitária, Pilar do Sul

(16.03.2001) Entrevista concedida pelo autor ao programa "Tempo de Avanço" de Orlando Pinheiro. Rádio Cacique, Sorocaba

(18.03.2001) Programa radiofônico em língua portuguesa para o Brasil e para a África. BBC, Londres

(26.04.2001) Entrevista concedida pelo autor ao programa "Tempo de Avanço" de Orlando Pinheiro. Rádio Cacique, Sorocaba

(02.05.2001) Entrevista concedida pelo autor ao jornal "Radar". Rádio Líder FM, Sorocaba

(09.05.2001) A vez do Caxambu. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(10.05.2001) A vez do Caxambu. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(12 - 18.05.2001) A vez do Caxambu. Em Nossa Terra, Itapetininga

(19.06.2001) Entrevista concedida pelo autor ao jornal "Radar". Rádio Líder FM, Sorocaba

(21.08.2001) Entrevista concedida pelo autor ao programa "Tempo de Avanço" de Orlando Pinheiro. Rádio Cacique, Sorocaba

(28.08.2001) Um caso de amor no século 19. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(17.09.2001) Recebimento do livro pela Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo "José Gomes da Silva" (ITESP) conforme comunicação de Marcos Gamberini, assistente especial de quilombos. O livro servirá para o estudo de comunidades negras paulistas

(16.11.2001) Entrevista concedida pelo autor ao programa "Tempo de Avanço" de Orlando Pinheiro. Rádio Cacique, Sorocaba

(20.11.2001) Os Afro-brasileiros. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(20.11.2001) Os Afro-brasileiros. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(21.11.2001) Palestra, exposição de fotos do livro e entrega deste aos participantes. Semana da Consciência Negra. União Negra Ituana e Secretaria da Cultura da Prefeitura Municipal de Itu

(24 - 30.11.2001) Os Afro-brasileiros. Em Nossa Terra, Itapetininga

(03.12.2001) Entrevista concedida pelo autor ao programa "Tempo de Avanço" de Orlando Pinheiro. Rádio Cacique, Sorocaba

(10.05.2002) O Brasil Africano. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(11.05.2002) O Brasil Africano. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(18 - 24.05.2002) O Brasil Africano. Em Nossa Terra, Itapetininga

(03.07.2002) Relato do autor sobre a Fazendinha dos Pretos como parte da documentação apresentada pela Associação Afro-brasileira de Sorocaba e Região à Procuradoria Geral da República através de seu escritório em Sorocaba. Certidão expedida pelo Ministério Público Federal

(10.07.2002) Entrevista concedida pelo autor ao programa educativo da E.E. Ezequiel Machado Nascimento. Rádio Super-FM, Sorocaba

(21.08.2002) História da "cupópia". Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(21.08.2002) Um "causo" da região. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(26.09.2002) Entrevista concedida pelo autor ao programa "Tempo de Avanço" de Orlando Pinheiro. Rádio Cacique, Sorocaba

(03.10.2002) O vocabulário e a criatividade da "cupópia". Comunicação apresentada pelo autor por ocasião do II Encontro da Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares (ABECS) realizado de 03 a 05.10.2002 na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte

(06.11.2002) A "cupópia": vocabulário, criatividade e história. Palestra proferida pelo autor por ocasião do congresso denominado Secongremulindi realizado de 06 a 08.11.2002 no anfiteatro de História da FFLCH da Universidade de São Paulo

(16.04.2003) Entrevista concedida pelo autor ao programa educativo da E.E. Ezequiel Machado Nascimento. Rádio Super-FM, Sorocaba

(30.04.2003) Entrevista concedida pelo autor ao programa educativo da E.E. Ezequiel Machado Nascimento. Rádio Super-FM, Sorocaba

(13.05.2003) A libertação dos escravos antes da Abolição em Sorocaba. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(13.05.2003) O Brasil 115 anos depois da Abolição da escravatura - As dificuldades e as conquistas. Em A Tribuna de Sorocaba, Sorocaba

(15.05.2003) Conforme solicitação, entrega de mais um exemplar do livro pela Associação Afro-brasileira de Sorocaba e Região ao Ministério Público Federal através da Procuradoria Geral da República do município de Sorocaba. Certidão expedida pelo referido órgão governamental

(04.06.2003) Entrevista concedida pelo autor ao programa educativo da E.E. Ezequiel Machado Nascimento. Rádio Super-FM, Sorocaba

(02.07.2003) Entrevista concedida pelo autor ao programa educativo da E.E. Ezequiel Machado Nascimento. Rádio Super-FM, Sorocaba

(02.07.2003) Nos Cafundós da Língua. Programa Vitrine. TV Cultura, São Paulo

(31.07.2003) O vocabulário e a criatividade da "cupópia". Em PAPIA (revista brasileira de estudos crioulos e similares), número 13, p. 168-179, Thesaurus Editora, Universidade de Brasília. A revista contém atas e artigos do II Encontro da ABECS (Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares) realizado em Belo Horizonte de 03 a 05.10.2002 na Universidade Federal de Minas Gerais

(05.11.2003) Entrevista concedida pelo autor ao jornal matutino "USP Notícias" por ocasião da divulgação do congresso denominado Tercongremulindi. Rádio USP, São Paulo

(05.11.2003) A "cupópia": o vocabulário e os recursos para a sua utilização. História das comunidades negras do Caxambu e do Cafundó. Palestra proferida pelo autor por ocasião do congresso denominado Tercongremulindi realizado em 05, 06 e 07.11.2003 no anfiteatro de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo

(20.11.2003) As comunidades negras do Brasil. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(01.04.2004) A educação pública das crianças do Cafundó e aspectos da fala africana denominada "cupópia". Palestra proferida pelo autor na Unisantana por ocasião do Fórum Mundial de Educação ocorrido em São Paulo no período 01-04.04.2004

(13.01.2004) Informações sobre Sorocaba serão reunidas em enciclopédia. O autor figura na lista de colaboradores. Em Cruzeiro do Sul, Sorocaba

(14.05.2004) As comunidades negras e o artigo 68 da Constituição Federal. Em Diário de Sorocaba, Sorocaba

(29.09.2004) Entrevista concedida pelo autor à rádio experimental do curso de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo

(14.10.2004) A "cupópia" e a globalização no Cafundó. Comunicação sobre a "cupópia" apresentada pelo autor por ocasião do III Encontro da Associação Brasileira de Estudos Crioulos e Similares (ABECS) realizado de 13 a 15.10.2004 na Universidade de São Paulo

(24.11.2004) Notícia sobre a contribuição do autor em enciclopédia com o verbete "João de Camargo no inventário de Luís de Camargo Barros". Em Cruzeiro do Sul, suplemento cultural Mais Cruzeiro, Sorocaba

(02.12.2004) História das comunidades negras do Caxambu e do Cafundó. A "cupópia": o vocabulário, os recursos para a sua utilização e a sua situação atual. Palestra proferida pelo autor por ocasião do Quarcongremulindi, congresso realizado em 01, 02 e 03.12.2004 no anfiteatro do CEU-Butantã na capital paulista

(19.01.2005) Entrevista ao vivo concedida pelo autor ao programa Telescópio da TV Itapetininga

(19.01.2005) O autor grava entrevista para o jornal da Rádio Globo de Itapetininga

(13.05.2005) O autor concede entrevista sobre os seus estudos por ocasião do aniversário da Abolição ao Jornal da Super. Rádio Super-FM, Sorocaba

(14.05.2005)História revela pontos em comum entre Itapetininga e Lages. Em Jornal Nossa Terra, Itapetininga

(16.05.2005) História revela pontos em comum com Lages. Em Região On Line, Itapetininga

(22.08.2005) Entrevista concedida pelo autor ao Jornal da Super. O autor aproveitou o Dia do Folclore para falar sobre as diversas lendas da região contidas em seu livro. Sobre estas, o autor destacou as ligadas a Salvador de Oliveira Leme, conhecido por Sarutaiá. Em Rádio Super FM, Sorocaba

(26.09.2005) Entrevista televisiva concedida pelo autor a um grupo de alunos do último ano do curso de Jornalismo da Uniso

(21.10.2005) Entrevista com o autor sobre comunidades negras, "cupópia", cultura africana, lingüística geral, lingüística portuguesa, História de Guareí, etc. Em Rádio Realidade - FM, Guareí

(21.11.2005) Entrevista concedida pelo autor em comemoração ao Dia da Consciência Negra e ao aniversário dos 310 anos da morte de Zumbi. Rádio Super FM, Sorocaba

( .12.2005) A polissemia e a perífrase na "cupópia". Em Revista de Estudos Universitários, vol. 31, n. 02, p. 157-167, Uniso (Universidade de Sorocaba), Sorocaba

(13.05.2006) Entrevista concedida pelo autor por ocasião do aniversário da Libertação dos Escravos no Brasil. Em Rádio Jovem Pan, Sorocaba

(05.06.2006) Entrevista para a rádio experimental da Uniso a ser apresentada por estudantes de seu curso de jornalismo

(23.06.2006) Posse do autor no Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Itapetininga

( .2007) Participação do autor em congressos da ABECS e na revista PAPIA. Em site da ABECS www.abecs.net

(12.11.2007) Participação do autor na reunião preparatória ao Dia da Consciência Negra ocorrida no Clube 28 de Setembro de Sorocaba. Na ocasião, o autor e outras autoridades assinaram um documento sobre a referida data

(13.11.2007) O site do deputado Raul Marcelo traz matéria a respeito de documento sobre o Dia da Consciência Negra em que o autor é um dos signatários e participante de debate

(13.11.2007) O site do jornal Diário de Sorocaba traz matéria a respeito de documento referente ao Dia da Consciência Negra em que o autor aparece como um dos signatários e participante de debate

(17.11.2007) Participação do autor em debate sobre o Dia da Consciência Negra em Sorocaba

(19.11.2007) O autor recebe votos de congratulações da Câmara Municipal de Sorocaba pela publicação do livro "Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores"

(22.07.2008) Sílvio Vieira de Andrade Filho agradece o convite de M. de Castro e de D. Pereira para reunião em 05.07.2008 da ACBLPE (Associação Crioulos de Base Lexical Portuguesa e Espanhola) na Faculdade Nova de Lisboa bem como a divulgação de seu livro

(21.09.2008) Entrevista concedida pelo autor a alunos do curso de jornalismo da Fundação Cásper Líbero de São Paulo

V - Reportagens
Outras informações sobre o autor

Esta seção é a mesma que está no livro "Um Estudo......" (segunda edição) a partir da página 456.

(19.11.2007) O site Memória Viva do engenheiro sorocabano Sérgio Aranha traz matéria sobre a vida e as pesquisas do autor

(19.11.2007) Notícia sobre o autor e o livro publicada no site da Fundação Cultural Palmares

( 2007) Livro e o autor são citados no site do Centro de Estudos da Cultura Negra (Cecun), Vitória, Espírito Santo

(15.11.2008) Entrevista televisiva concedida pelo autor a alunos do curso de jornalismo da Unifieo (Universidade Fundação Instituto de Ensino para Osasco)

 

 

Clique aqui para voltar ao índice das seções

 

 

 

vieira.sor@terra.com.br

© Copyright 2016 - Todos os direitos reservados

Sorocaba, São Paulo, Brasil